• +55 (31) 3221-2415 / 9266-9089
  • Contato

    Entre em ContatoX

    ENDEREÇOAv. Afonso Pena, 4273 SL 610 Mangabeiras, Belo Horizonte MG CEP: 30130-008

    DEIXE UM COMENTÁRIO

    Enviando mensagem. Aguarde...

    Obrigado por enviar sua mensagem! Em breve vamos responder.

    Houve um problema com sua mensagem. Tente novamente.

    Por favor complete todos os campos antes de enviar a mensagem.

ARTIGOS

Conheça os princípios da alimentação intuitiva

Por Isabel Sarah | Em TERMOS E DICAS | Dia 9 de Janeiro de 2018

Já é bem comum após as festas de fim de ano sermos sufocadas com mil e uma receitas detox, dietas restritivas e programas de emagrecimento rápido para “perder os kg que ganhamos em dezembro”. Mas que tal começarmos o ano diferente? O que acha que ressignificar a maneira como vemos nossa alimentação? Essa é a ideia da alimentação intuitiva, já ouviu falar?

O conceito aqui é básico: retomarmos a conexão com o nosso corpo, ouvindo os sinais de fome e saciedade e nos nutrirmos de forma mais integral, sem culpas, restrições ou compulsões! E não, isso não significa sair comendo tudo que vê pela frente, sem controle e sem consciência, hein?! Os princípios da alimentação intuitiva, criados pelas americanas Evelyn Tribole e Elyse Resch, tem revolucionado a maneira como as pessoas se relacionam com a comida ao propor várias ideias contrárias ao que estamos acostumadas ao lidar com dietas restritivas e rigorosas. Confira:

1) Rejeite a mentalidade da dieta!

Isso mesmo, livre-se da ideia de que restringir grupos de alimentos, contar calorias, e até “passar fome” são o caminho para um emagrecimento saudável a longo prazo. Dietas cheias de proibições, restrições, com resultados a curto prazo são insustentáveis e vão te trazer mais frustração do que resultados. Então, hora de pensar diferente!

2) Honre sua fome

Já reparou que bebês esperam a fome para “pedir’ para mamar e param assim que se sentem saciados? O princípio é o mesmo: entender sua fome física, comendo apenas o suficiente para saciá-la, sem restringir porções (o que faz que a fome continue) ou exagerando no prato.

3) Faça as pazes com a comida!

Essa parte pode ser bem difícil, especialmente se você já está há anos se proibindo de comer várias coisas e relacionando certos alimentos à sensação de culpa. Quanto mais nos restringimos de algo, maior a nossa vontade de comer aquilo. Restrição gera compulsão! Então, o que hora de mudar o pensamento para “eu posso comer tudo, mas escolho se quero comer, quando e em que quantidades vou fazer isso!”

conheca-os-principios-da-alimentacao-intuitiva1

4) Desafie o “policial da comida”

Essa parte pode ser desafiadora também, por que dietas restritivas nos faz relacionar o que comemos a nosso próprio valor! Quando como tudo “certo”, fico satisfeita comigo mesma por isso e, quando “jaco”, me vejo diferente, de maneira depreciativa. Então, a ideia é tirar os rótulos de bom ou ruim, tanto em relação à comida quanto a você mesma quando as ingere.

5) Respeite sua saciedade!

Seu corpo sabe melhor do que ninguém qual a quantidade de comida suficiente para nutri-lo, então ouvir os sinais do organismo, parando de comer ou comendo um pouco mais, se necessário, é importante!

6) Descubra um momento de satisfação

Muita gente deve estar se perguntando “mas o que isso tem a ver com alimentação?” Eu te respondo: muita coisa! Quantas vezes alguns de nós não se sentiu intimidado ou envergonhado por comer na frente de outras pessoas ou em algum evento social e não consegue ter prazer em se alimentar? Então, a alimentação intuitiva nos leva a olhar para as refeições como um momento de prazer, como deve ser.

7) Honre seus sentimentos

Esse princípio tem muito a ver com a fome emocional. Já sabemos que comida não é remédio para tristeza, angústia ou estresse, então procurar outros meios para extravasar esses sentimentos pode fazer com a que a gente estabeleça uma relação mais saudável com a comida, ao invés de olhar para ela como recompensa por dias ruins ou conforto para nossas tristezas.

8) Aceite sua genética!

Respeitar o fato de que você pode não ter o mesmo biotipo que aquela modelo ou que seu organismo não funciona da mesma maneira que da blogueira fitness é o primeiro passo para não cair na frustração de parecer alguém que não é você! A partir do momento que aceitamos até onde nosso tipo físico e nossa genética podem chegar, nos beneficiamos disso, evitamos críticas ao nosso corpo e conseguimos nos sentir bem dentro da própria pele! E você, respeita o seu corpo como ele é?

9) Exercite-se

O exercício físico, como já sabemos, é parte importantíssima para o bem estar e saúde! Portanto, mexa-se, mas não apenas pensando no quanto você pode emagrecer com aquela atividade, mas visando o seu bem estar e na maravilhosa liberação de endorfina que ele gera!

10) Honre sua saúde

O nosso foco ao nos alimentarmos deve ser nossa saúde! Então, lembre-se de ser flexível com as suas escolhas alimentares – ninguém precisa de uma dieta perfeita para ser saudável. Você não engorda comendo apenas um doce e nem emagrece comendo somente uma salada. Equilíbrio é a chave, sempre!

Sem Comentários para "Conheça os princípios da alimentação intuitiva"

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

© Colonterapia BH