• +55 (31) 3221-2415 / 9266-9089
  • Contato

    Entre em ContatoX

    ENDEREÇOAv. Afonso Pena, 4273 SL 610 Mangabeiras, Belo Horizonte MG CEP: 30130-008

    DEIXE UM COMENTÁRIO

    Enviando mensagem. Aguarde...

    Obrigado por enviar sua mensagem! Em breve vamos responder.

    Houve um problema com sua mensagem. Tente novamente.

    Por favor complete todos os campos antes de enviar a mensagem.

ARTIGOS

Alimentação e gases intestinais: você sabe qual a relação?

Por Isabel Sarah | Em TERMOS E DICAS | Dia 12 de abril de 2017

Quem nunca foi surpreendido por ele? Pum… Muitos acham essa palavra engraçada, mas todo mundo solta! Eliminar flatos, conhecido popularmente como pum, é um processo natural do nosso organismo, decorrente da digestão. Porém, em alguns casos, ele pode ser muito desconfortável. E com razão, porque o excesso de gases intestinais pode causar incômodo, principalmente se ele estiver associado a sintomas como dor abdominal, distensão do abdômen, flatulência excessiva e com odor desagradável.

 

 

Gases e as bactérias trato intestinal: qual a relação?

 

O intestino grosso possui uma rica flora bacteriana que auxilia na dissolução de restos alimentícios que o nosso organismo não consegue digerir.

Você sabia que os gases intestinais, ou flatos, são basicamente produzidos pelas milhões de bactérias que vivem no nosso trato digestivo e participam do processo de digestão? É isso mesmo! Eles são produzidos principalmente após metabolização de carboidratos, gorduras e proteínas ingeridas nos alimentos.

A explicação é a seguinte: O nosso sistema digestivo tem duas funções principais: converter os alimentos em nutrientes que o nosso organismo precisa e livrar o corpo dos resíduos. Assim, existem determinados componentes que nosso sistema digestivo não pode quebrar ou absorver, então, essas substâncias são empurradas ao longo do trato e fazem o seu caminho para o intestino grosso.

As colônias de bactérias intestinais começam a trabalhar, liberando uma grande variedade de gases durante esse processo.

É isso aí! Acredite ou não, o cheiro do pum depende do que nós comemos. A fermentação de alguns alimentos produz substâncias malcheirosas que se unem aos gases nitrogênio, gás carbônico, oxigênio, hidrogênio e metano, que são inodoros, e o resultado é o que nós já sabemos: um cheiro desagradável, capaz de poluir qualquer ambiente!

O mais curioso é que, em geral, o excesso de gases intestinais também costuma estar relacionado à nossa alimentação.

 

Quer evitar o excesso de gases intestinais? Confira a lista dos alimentos que mais causam esse desconforto.

 

O feijão, por exemplo, assim como ervilha, grão-de-bico, repolho, entre outros, contém rafinose, um açúcar que não é digerido pelo organismo. Por isso, uma grande parte desses alimentos é fermentada, produzindo muitos gases.

Os laticínios também causam muitos gases, principalmente nas pessoas que não possuem a enzima que digere lactose. Nesse caso, ela chega intacta ao intestino grosso, fornecendo mais substrato para as bactérias que produzem gases.

 

 

Dicas valiosas

 

  1. No nosso dia a dia, enquanto conversamos ou mascamos chiclete e, principalmente durante as refeições, geralmente engolimos, sem querer, pequenas porções de ar. As pessoas que fumam, que se alimentam muito rápido e falam enquanto comem, engolem ainda mais ar. Além disso, bebidas gaseificadas e a própria saliva levam um pouco de ar em pequenas bolhas para o sistema digestivo.

  2. A maneira mais simples e fácil de controlar os gases intestinais é através de uma dieta cuidadosa. Evite os alimentos que sabidamente agravam seus sintomas. Estes podem incluir lacticínios, algumas frutas e legumes, cereais integrais, refrigerantes e alguns produtos dietéticos (por conter sorbitol). Uma dica em relação ao feijão é deixá-lo de molho durante a noite e trocar a água antes de cozinhá-lo.
  3. O que pode causar gases em mim, não necessariamente causará em você e vice-versa. Portanto, manter um registro de alimentos e bebidas que você ingere é importante para conseguir identificar quais são aqueles que trazem maior desconforto.
  4. Use folha de louro! Ferva cerca de cinco folhas de louro em meio litro de água, por aproximadamente sete minutos e beba o chá durante todo o dia. O louro ajuda muito na eliminação dos gases (razão principal pela qual ele é colocado na feijoada).
  5. Além de equilibrar a dieta, também é importante praticar atividades físicas e manter uma mente tranquila e positiva.

 

Faça o teste e me conte como foram os resultados!

Sem Comentários para "Alimentação e gases intestinais: você sabe qual a relação?"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

© Colonterapia BH